Como usar Blazer Claro

Como é engraçado a gente ter uma peça de roupa no guarda roupa e não saber usá-lo, por isso que digo cuidado ao comprar uma roupa sem pensar no que tem em casa para combiná-lo depois.

A peça que vou mencionar aqui hoje é o Blazer Claro, isso vai pra branco, creme e bege.

Trouxe umas opções de clicks para se inspirar na hora de compor seu look. E veja quantas opções legais e criativas e você pode tentar também na frente do espelho cores e estampas mais ousadas também.

 

9453c5c0080a2695f16ee0ff4743d74f

5a5e8553a78da193a0af065f4b869ed2

7ec46e60b0774e9b8b4ba180d36d4b0e

22b70d36f4cb030da26148266c45c422

a237ef731ab596629dda654e4bc7cd4b

bb354c246d48c648d9db2b260372b733

c533e47bc60e752e068e96b182e2606b

cbc16d1fbb9f1bfbf47d2516babee851

d69b817c930be71019a8e97b210df0d2

 

Eu acho muuuito lindo esse cor de blazer, chique e poderoso.

 

Love G.

Continue Reading

A boa e velha BERMUDA.

Opa que gostei muito de saber que as Bermudas estarão de volta nessa estação. Gostei mais, porque eu não uso short curto e a bermuda pra mim é uma boa peça no calor.

Pensando nela não vemos muita novidade, mais vendo as novidades pelas vitrines a fora, dá pra ver que apesar de ser básica da pra criar looks incríveis.

 

Vamos lá?

6afa4c36-dcc1-4b31-805d-32eaf382e3a9

b4f4c2d2-47f1-4cd0-a124-69b9a676d70b

96cb55199520624afa026ff318fbb354

214ae2f596fa3e33651c5d5da8a20303

525e20b02126ce42a9f6b106fb45e08a

Terno

ec4de21b42b45dd8ac2681062c4d75b7

Jeans

fab187456ddfcbcc1bfe330a983cc471

58d1c36719c77d58c681cfb7e38f6849

Ahhh não sei você mais eu vou me jogar nessa vibe.

 

Love G.

Continue Reading

Reciclagem de Lingerie

Li um post muuuito bacana sobre reciclagem de lingerie. Geralmente ouvimos sobre peças de roupas casuais mais nunca de peças de baixo, aquelas que só a dona vê, eu li essa matéria e tomei a liberdade de compartilhar com vocês aqui a importância. O site inspirador foi o www.hojevouassimoff.com.br da Ana Soares, segue abaixo:

******************************

Ano passado eu fui a um evento de uma marca famosa de lingerie. Estavam anunciando o lançamento de calcinhas e sutiãs de vários modelos, para comprimir barriga, para empinar peito, vários paranauês. Após a apresentação, eu levantei e questionei eles:

“– Vocês têm alguma política de logística reversa, principalmente com tantos lançamentos?”

Pra que. Parecia que eu tinha pedido participação nos lucros. Na mesma hora juntou um pá de gente tentando me responder, mas, adivinhem: ninguém respondeu nada, porque simplesmente as empresas não arcam com isso. Um tanto de energia gasto pra produzir, mas nenhuma para se preocupar com o descarte correto. E o consumidor que se vire.

suti_nice-650x867
Eu priorizo marcas como a Gioconda Clothing, que se preocupam com a cadeia de produção e matéria prima

O que fazer com sutiãs e calcinhas usados e que já deram seu tempo na terra? Essa é uma das perguntas mais frequentes quando falo de logística reversa. Jogar no lixo já sabemos que não dá (eu mesma já fiz isso, claro), principalmente porque  os tecidos dessas peças são, muitas vezes, de fibras que não se decompõe facilmente. Então, o que fazer?

Eu aprendi com a Thais, que gravou comigo um podcast sobre consumo consciente, que nos ensinam desde cedo a achar que calcinhas são imundas – assim como demonizam a menstruação –, porque né, tá ali em contato com nossos fluidos. Em alguns países é até comum observar a venda desses itens usados em brechós. Confesso que não atingi um nível elevado de desapego para vestir uma calcinha usada, mas essa sou eu, que têm condições de comprar peças novas. Mas e quem não tem? Pessoas em condição de rua, que não têm acesso ao que é básico, por exemplo?

No Brasil não temos uma política de reciclagem têxtil e normalmente as peças são inutilizadas por não termos como fazer a separação correta das fibras para reaproveitá-las. Mas podemos observar algumas iniciativas que percebem isso como oportunidade para encaminhá-las a quem precisa, aproveitarem as sobras para virarem enchimento de almofadas e cobertores para população de rua, entre tantos outros projetos.

Vamos pensar o seguinte: se eu compro uma peça de roupa e levo pra casa, é minha obrigação, sim, dar um destino correto a essa peça, assim como estender ao máximo a sua vida útil, por isso não me importo de usar um sutiã bem velhinho para atividades do dia a dia.

INICIATIVAS QUE APROVEITAM LINGERIES USADAS:

Uma leitora no instagram listou os hospitais e maternidades que aceitam roupas íntimas como doação em Porto Alegre/RS. Quem sabe na sua cidade não têm instituições/ONGS/hospitais com esse tipo de projeto?

HOSPITAIS EM POA

– Complexo Santa Casa de Misericórdia – que também na área do Hospital do Câncer recebe bonés, lenços e perucas

– Hospital Femina

PROJETO AMIGA RECICLA

O maravilhoso Moda sem Crise fez uma matéria muito completa sobre o projeto de logística reversa da Ouse Lingerie, em Minas Gerais, que mantém uma iniciativa que propõe a recuperação de calcinhas e sutiãs usados para encaminhá-los para doação. A marca, que fabrica lingerie, criou o projeto Amiga Recicla para mulheres carentes e o Amigas do Peito que doa sutiãs para mulheres mastectomizadas. As roupas íntimas recolhidas são peças usadas, porém em bom estado. Antes da doação, calcinhas e sutiãs passam por triagem e higienização.

As peças são arrecadadas na matriz da empresa, em Juruaia, e em lojas licenciadas. Ainda de acordo com o Moda sem Crise, também recebem em Varginha, em Minas, em Humaitá, no Amazonas, e em Promissão e Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo, além de aceitarem o envio pelos Correios.

Ouse – Projeto Amiga Recicla

Endereço: Rua Ana Vitória, 283, Centro – Juruaia – MG – CEP 37805-000

E-mail: lojavirtual@ouseouse.com.br

Telefones: (35) 99274-0022 | (35) 99177-1035 (Whatsapp)

**************************************

A Ouse Use é de uma conhecida minha a Rosana e fica no Ribeirãoshopping aqui em Ribeirão Preto. Segue os contatos para mais informações acima.

Muito bacana né e muito importante, conscientização é lei nos dias ultra comerciais de hoje.

 

Espero que tenham gostado.

 

Love G.

 

 

Continue Reading