Os figurinos da novela Jesus

Quem acompanha as novelas bíblicas da Record TV tem visto figurinos que representam fielmente a época vivida nas tramas. O exemplo recente é a novela Jesus, que conta com um quadro de 150 profissionais entre figurinistas, bordadeiras, aderecistas e uma equipe de tingimento e envelhecimento de peças.

Em entrevista exclusiva à Folha Universal, o figurinista responsável pela novela, Severo Luzardo (foto acima), falou dos desafios de fazer figurinos para tramas de determinadas fases da história: “claro que fazer uma novela contemporânea é muito mais fácil, pois trabalhamos com a moda atual e encontramos facilmente as peças em um shopping ou nas confecções, escolhemos o que é mais bacana e que combina com cada personagem. Já no caso de uma trama como Jesus é preciso fazer um estudo mais profundo, pesquisar que tipo de tecido teria naquela região em que a história está sendo contada, por causa do fator climático, e isso demanda mais dedicação para produzi-las”, explica ele, que já trabalhou em A Terra Prometida e O Rico e Lázaro, entre outras produções.

Severo ressalta que geralmente os tecidos daquela época eram feitos em teares e também há um pouco de dificuldade para encontrar o pigmento correto para os tingimentos nos dias atuais. E que, para conseguir chegar no vestuário mais perfeito possível, a equipe estuda a fundo os pigmentos naturais e mais próximos daquela realidade para usá-los nas roupas.

Contudo, além dos tecidos e das cores, é preciso saber os costumes da época para compor o vestuário. “É necessário saber como aquela sociedade se comportava, pois isso será retratado no vestuário. Por exemplo, saber o tipo de vestes usadas, se eram curtas ou longas, como o couro era usado e estar atento a cada detalhe.”

Figurinos mais complicados
Questionado sobre quais personagens geram mais desafios na hora de montar os figurinos, Severo comenta que são os guerreiros, por conta da armadura. “O processo de confecção da armadura é muito difícil, já que temos de fazer uma reprodução fiel e usar couro legítimo. Primeiro se faz o molde do corpo do ator, depois se modela o couro em cima do corpo e depois modelamos os metais. E isso tudo tem que dar conforto para o ator se movimentar e subir no cavalo. Até ajustar tudo dá muito trabalho. Em média, levamos 60 dias entre os ajustes e a moldagem dessas armaduras, o que é uma dificuldade. Além dos guerreiros, os protagonistas também são desafiadores, pois temos que deixá-los com vivência da época e doçura ao mesmo tempo”. Um exemplo é o centurião Petronius, personagem vivido pelo ator Fernando Pavão.

O figurinista explica que 95% das peças usadas na novela são produzidas no Brasil. Os sapatos e as joias são desenhados pela equipe da Record TV e produzidos por algumas empresas de outros Estados. Já no caso das armaduras tudo é feito no Rio de Janeiro, como os bordados.

“As bases de todos os teares são feitas no Sul do País e moldamos aqui. Muitas tecelagens adequam os tecidos industriais à nossa necessidade. Trabalhamos muito com o Ceará porque de lá vem um produto feito à mão. Já para o elenco do palácio, buscamos os tecidos do Marrocos, pois temos um limite nas tecelagens, então temos muitas coisas trazidas de fora.”

Até agora já foram usados mais de 12 mil figurinos. E, para armazenar todo esse vestuário, o complexo de gravação conta com um guarda-roupa gigante. Nele ficam separados os figurinos do elenco feminino, do masculino e para as participações. Além das vestes do pessoal da figuração de Cafarnaum, Exército 1 e 2, leprosos dançarinos, todas essas segmentações são separadas por nomes.

As vestes de Jesus
Quanto às vestes de Jesus, papel interpretado pelo ator Dudu Azevedo, Severo conta que “para produzir as roupas de Jesus são utilizados muitos teares manuais. A roupa é feita com fio de seda e algodão.” Segundo o figurinista, apesar de as roupas parecerem simples para quem as vê na TV, na verdade são tecidos especiais, que permitem chegar a uma textura pesada e ao mesmo tempo leve para a época. Severo tem 42 anos de profissão e já recebeu 50 prêmios internacionais, mas afirma que eles significam que o trabalho foi feito com amor. “A nossa profissão é uma entrega e o figurino é apenas um instrumento. Ele nunca pode superar o ator”, finaliza.

 

Fonte: Portal Universal.

 

Love G.

Continue Reading

DIY – Casaqueto Tweed

Hoje tem post novo de costurinhas que eu fiz. Há um bom tempo quero um casaco estilo Chanel mais se não tiver na estação é muito difícil de achar, então começou minha saga de achar o bendito tecido o temido TWEED.

E quando eu tinha desistido de ligar nas lojas perguntando se tinha chego e de bater perna procurando, sem querer passando em frente a uma loja vi o bendito lá em exposição, mais só tinha nessa cor. Comprei-o.

Fiz o molde nas minhas medidas, cortei costurei e vamos dar o acabamento foi aí que o trem parou d enovo não se tem nos amarinhos as fitas de veludo que de padrão se usa e nem as franjas, buáaaaa, voltamos a estaca zero.

Mas como não queria ficar com uma peça parada comprei uma fita de veludo preto, aliás os últimos centímetros que tinha e coloquei só no bolso mesmo porque não dava para o resto dele e apliquei dois botês e ficou um charme.

Segue aí…

 

7ce2cf69-22d6-4cb1-bca0-dc2b718b49cd

13161add-46cc-465e-8057-4dc21726573d

61d9c494-e49c-4501-be3f-9493a27634b2

1ca7e8af-d3b2-49b9-9c7d-61c7d12a5653

59d4cb69-db31-4f31-bd1d-e4f6afd57065

Claro ficou PARECIDO com um casaqueto mais um dia eu chego lá.

 

Love G.

Continue Reading

Diy: Aplicando Faixa Lateral no Jeans

Como prometido, hoje trago um faça você mesma com aplicação de faixa lateral em uma calça jeans. Como vocês tem visto e até aqui no blog eu postei dias atrás sobre esse febre de temporadas passadas que agora vem com força nos jeans.

Se você quer estar na moda mais não que gastar dinheiro com essa peça que depois poderá ficar encostada (meio que duvido) faça você mesmo sua customização e depois poderá tirar a fita e usar a peça novamente em outra ocasião.

 

Vamos lá?

Eu trago o passo a passo nas imagens.

Você irá precisar de:

1 calça jeans

2 fitas de gorgurão ou (mais da sua escolha)

Alfinetes

Tesoura 

Máquina de costura ou linha e agulha se quiser fazer á mão caso não tenha máquina.

01

Una as fitas e passe uma costura fixando a menor na maior

02

Use uma quantidade  grande para não faltar no comprimento da perna

03

Costure o branco no vermelho…

04

e o vermelho no jeans

05

Taanãmmm a mágica está feita rsrsrsrs calça nova, na tendência, baratinha e se quiser mudar depois é só tirar a fita.

Vale fazer em calças novas também que não estraga, ouse em saias, shorts, bermudas, etc…

06

 

Espero que tenham gostado #ficaadica #diydage

 

Love G.

Continue Reading

6 Passos do Acabamento Perfeito – Costura

Essa semana tive o prazer de ler uma matéria da Marlene Mukai minha musa inspiradora da costura falando sobre acabamentos em costura. E realmente é uma senhora AULA .

A matéria é copiada de outro blog:

confeccao_casacos_femininos_eduK_Padovan-7-q-600x300

Oi pessoal! Tudo bem?

Meu nome é Marlene Mukai e hoje estou estreando como colunista aqui no Clube da Costureira!

Sou modelista há muitos anos e vou compartilhar com vocês meus conhecimentos e experiências de costura. Para começar com tudo, escolhi falar de um assunto muito importante, que muita gente tem dúvida e que faz uma grande diferença no resultado final das nossas peças: acabamentos.  Além de entender mais sobre o assunto, você também vai aprender 7 passos simples que vão revolucionar seus acabamentos de costura.

acabamentos-corte-e-costura-31

                Entender mais sobre acabamentos de costura é muito importante para melhorar a qualidade do seu trabalho!

Acabamento é a finalização de uma peça e pode ser bom ou ruim. Um acabamento ruim pode estragar o resultado, deixando a peça com aparência desleixada, mal feita e feia. Já um bom acabamento confere elegâncialimpeza e beleza à peça.

A beleza de uma peça está relacionada a qualidade do tecido, a precisão da modelagem, os detalhes de acabamento e a delicadeza de como foi finalizado os arremates. A costura não é um processo rápido, pois passa por várias etapas como a escolha do modelo e tecido, a modelagem, o corte, a costura e o acabamento. Exige paciência e capricho. Todas as pessoas podem aprender a modelar e costurar, mas finalizar uma peça com um bom acabamento dependerá da sensibilidade e capricho nos acabamentos e arremates. É algo que se consegue com paciência e dedicação.

acabamentos-corte-e-costura-29

O tempo investido na finalização da peça é indispensável para quem deseja alcançar um bom resultado.

acabamentos-corte-e-costura-18

                                                                               Bastidores do atelier de alta costura da Dior.

Para fazer acabamentos de costura impecáveis sem maiores complicações você precisa seguir os próximos 7 passos:

1 – A ESCOLHA DAS LINHAS E AGULHAS CONTAM MUITO PARA OS ACABAMENTOS DE COSTURA

Uma peça bem feita não tem linhas aparentes ou nós desnecessários na frente ou no avesso. Tudo deve ser escondido, bem arrematado e assentado. Um bom acabamento já começa com a costura que deve ser perfeita. Uma costura não pode danificar, enrugar, franzir, repuxar ou furar o tecido. Por isto a escolha da linha e agulha contam muito. Nada de cor de linha “parecida” para costurar. A linha precisa ser da cor exata da peça e 100% poliéster. A agulha também precisa ser de acordo. Escolha agulha número 9 para tecidos fluidos como seda, chiffon, georgete, voal, musseline. Já uma agulha 11 costura perfeitamente crepestricolineviscoselinho, tecidos de alfaiataria. A agulha 14 é para tecidos mais encorpados e rústicos como brim, denin, sarja. Atenção! Nada de agulha 16 para costurar roupa, ela é para cortinas e estofados.

acabamentos-corte-e-costura-25

                                Na hora de escolher a cor das linhas, o tom precisa ser exatamente igual ao da peça.

acabamentos-corte-e-costura-32

                                                                    Cada tecido requer uma agulha adequada.

2 – TECIDO CARO NEM SEMPRE É SINÔNIMO DE QUALIDADE

qualidade do tecido é crucial! Um tecido não precisa ser exageradamente caro, mas precisa ter qualidade. Quando for comprar, certifique-se que não está levando “gato por lebre”. Há muitas misturas duvidosas de fios em tecidos. Uma boa viscose, por exemplo, não amassa com facilidade, não desmancha ao puxar as costuras e não entorta ou torce ao vestir. Mas uma viscose de qualidade não é “baratinha”. O mesmo acontece com o linho, o crepe, o gabardine ou a seda.

acabamentos-corte-e-costura-26

                                              Toda cuidado é válido na hora de escolher o tecido certo.

acabamentos-corte-e-costura-27

                       A qualidade do tecido vai influenciar no resultado dos seus acabamentos de costura.

3 – O QUANTO A OCASIÃO, O CLIMA E O HORÁRIO INFLUENCIAM NA ESCOLHA DOS ACABAMENTOS 

Para cada modelo há um acabamento mais adequado. Por exemplo, um vestido para o outono e inverno fica muito mais bonito se for feito todo forrado. Já para o verão, o ideal é fazer o acabamento com revel que é sempre a opção mais fina. Uma roupa mais esportiva pode ter acabamento com viés, mas ele precisa ser bem pregado para não torcer ou embabadar.

Um vestido de festa pede um forro de qualidade que confira o volume ou fluidez do modelo. A escolha do forro e o acabamento determinam o resultado final. E um forro precisa ser tão bem cortado e costurado quanto a parte externa da roupa, pois um forro mal colocado, repuxa e deforma a peça. Uma escolha errada pode estragar o modelo.

acabamentos-corte-e-costura-34

                                 Assim como a parte externa, a parte de dentro da peça também precisa ser bem feita.

A bainha de um vestido não pode ser feita de qualquer jeito. Já imaginou um vestido de festa com bainha feita no overloque? Tira toda a elegância. Determinados tecidos como a seda, a musseline ou o crepe de seda, por exemplo, pedem uma bainha estreita, feita a mão, com pontos invisíveis. Dá trabalho? Dá sim, mas o resultado é muito melhor.

acabamentos-corte-e-costura-3

                                  Os pontos invisíveis na bainha do vestido conferem ainda mais elegância.

Uma calça ou saia social, com corte alfaiataria, pede uma barra invisível feita a mão. Se fizer uma barra a máquina numa peça com tecido e corte de alfaiataria, tira toda a elegância da peça. Entretanto, este tipo de barra combina perfeitamente com peças mais esportivas de denin, brim, sarjaou linho misto. Um vestido tubinho com estes tecidos, por exemplo, podem ter a barra feita na máquina.

Uma calça alfaiataria de linho

                                                                                    Uma calça alfaiataria de linho.

Um casaco ou blazer para o inverno pede um forro de qualidade que não dê mal cheiro, pois mesmo no inverno, a pessoa que vai usar pode transpirar e não tem nada pior do que um casaco com cheiro de suor! TafetáBemberg e alpaseda são tecidos ideais para esta finalidade. Forro também precisa ter qualidade. Um casaco ou blazer de meia estação pode ser feito com acabamento apenas em revel, mas fica muito mais bem acabado se colocar viés nas bordas das costuras internas. Vai deixar o acabamento muito mais fino.

Um blazer ou paletó de alfaiataria pede uma ombreira, mas esta não deve ser muito grossa e não deve ser de espuma, pois espuma dá mal cheiro ao molhar e se desfaz com o uso.

         As ombreiras deram um charme a mais para o look alfaiataria da modelo e apresentadora britânica Alexa Chung.

4 –  QUANTO MAIS NOBRE O TECIDO, MAIS REFINADO DEVE SER OS BOTÕES E AS CASAS

escolha do botão conta muito na finalização da peça. E há uma infinidade de modelos e materiais! Quanto mais nobre o tecido, mais refinado devem ser os botões e as casas. Um botão de plástico comum em um casaco de alfaiataria feito com tecido de qualidade, estraga a peça. Um blazer pede um botão mais trabalhado, de material mais nobre. As casas devem ser bem feitas, não aparecendo linhas ou rebarbas e não podem ficar embabadando ou abrindo além do necessário. Uma casa de botão feita a mão é bem mais bonita que uma feita a máquina, mas precisa ser bem feita, pois nada mais é do que um tipo de bordado.

acabamentos-corte-e-costura-16

                                                              Detalhes bem escolhidos enriquecem a roupa.

5 –  A ESCOLHA DA ENTRETELA DEPENDE DOS TIPOS DE ACABAMENTO 

entretela, por exemplo, é outro recurso para dar acabamento em decote, golas, viras, cós e corpetes, conferindo estrutura a peça. Um decote com o revel entretelado fica muito mais assentado e alinhado ao corpo e evita deformar. Mas precisa escolher adequadamente a entretela, pois há a gramatura certa para cada tipo de acabamento. Uma entretela mais fininha é ideal para revel e lapelas. Uma entretela mais encorpada é ideal para golas e cós.

gola-camisa-entretela

                         A entretela ajuda a encorpar e estruturar colarinhos, golas e punhos das camisas.

entretela colante de feltro.

                                  A entretela colante de feltro é ideal para aplicação em punhos e golas.

A entretela de malha termocolante é indicada para aplicação em tecidos leves.

                                      A entretela de malha termocolante é indicada para aplicação em tecidos leves.

6 – QUANDO USAR MOLDE CORTE A PEÇA SEGUINDO O FIO DO TECIDO

Sempre que for cortar usando um molde, precisa prestar atenção ao fio do tecido. Se posicionar um molde um pouco fora do fio, já vai comprometer o caimento. Quem já não viu uma calça com pernas torcidas ou um vestido com as costuras fora do lugar? Isto acontece porque a peça não foi cortada seguindo o fio do tecido. De nada adianta um molde bem feito e um tecido de qualidade, se não souber cortar.  Até para se cortar uma roupa no viés tem o alinhamento certo. Uma saia godê sem alinhar o centro com a dobra do tecido na diagonal, vai ficar totalmente deformada. Já viram uma saia godê que fica um lado colado nas pernas e outro solto? É porque não seguiu o alinhamento da diagonal do tecido. Outra observação referentes a peças cortadas no viés, é a barra. Isto porque o viés cede e embica desigualmente no comprimento. Tanto faz tecido plano ou malha, se for cortado no viés, precisa pendurar por 7 dias no mínimo antes de cortar a barra. Algumas malhas como, viscolycra, precisam de um mês. E ao pendurar, é necessário usar alfinetes para prender o cós num cabide para que fique igualmente distribuído.

acabamentos-de-costura

                              Para um acabamento perfeito o corte deve seguir o alinhamento do tecido.

Bastidores da modelagem do vestido que a atriz Natalie Portman usou para uma campanha da Dior.

                   Bastidores da modelagem do vestido que a atriz Natalie Portman usou para uma campanha da Dior.

* PASSO BÔNUS – PREZE PELO CAPRICHO NA HORA DE FAZER SEUS ACABAMENTOS DE COSTURA E NÃO DESPREZE O SEU CLIENTE CHATO

Lembre-se, o seu trabalho é a sua vitrine. Qualquer pessoa pode aprender a modelar e costurar, mas fazer uma peça com capricho e bem acabada, é privilégio de poucos. O capricho é o diferencial. Se o seu cliente ficar satisfeito com o resultado, vai te indicar ao concorrente.

E não despreze o cliente “chato”. O cliente exigente e “chato” é o seu melhor cliente, pois se ele gostar da sua peça, vai divulgar o seu trabalho e seu ateliê vai encher de clientes. Se você conseguir agradar o cliente exigente, é porque você realmente é um expert no que faz. É assim que você será conhecida(o) e poderá deixar de cobrar “baratinho” para cobrar o “preço justo”.

acabamentos-corte-e-costura-10

                                          Um trabalho feito com capricho e qualidade atrai muitos clientes.

acabamentos-corte-e-costura-3

                                                                    Busque ser um expert no que você faz!

Há muito mais coisas ainda que poderiam ser ditas sobre acabamento… Mas para não cansar muito vocês, vou terminando por aqui!

Fotos: Pinterest.

Fonte: Maximus Tecidos
Love G.
Continue Reading

Look do Dia: Blusa Vichy de Babados

Olá pessoasssss tudo bem? No meu look do dia de hoje fiz uma blusa Vichy com babados na manga. E estou apaixonada por ela.

A Vichy é uma tendência do Verão, mais não falarei dela hoje, mais sim em uma postagem mais pra frente na troca de estação. Essa bata não foi difícil de fazer, claro tendo que obedecer todos os seus processos.

 

Colagem sem título

E tanãmmmm blusa pronta

Colagem sem título (1)

E aí gostaram? Eu amei fiz rapidinho. Usei 1,30 de tecido, elástico de 3 cm de largura de algodão

Tecido: Oxford

 

Love G.

Continue Reading